segunda-feira, maio 14, 2012

Querer-te



É que se eu te tenho ao alcance das vistas
Me fogem a ideia, a memória, a sabedoria
Fico bobo, sem graça, abestalhado

Todas as armas que eu poderia usar
Pra te mostrar que posso ser um homem bom pra você
Se escondem, encolhidinhos num beco qualquer
Ou sob um pé de castanhola, daqueles bem grandes

É teu esse poder todo
E você
Tão segura de si. Tão você
Se distancia, escorrega entre meus dedos
Como um passarinho selvagem que a gente teima em querer segurar

Mas fique em paz
Não bote a cabeça pra endoidar, não
Sou sabedor da impossibilidade que me assombra

Sei que você é meu sonho impossível
A esperança de chegar ao alto da serra
E cravar a bandeira do coração mais que contente

Sei também que perto de você
Vou ser eternamente
Um menino do quinto ano
enfeitiçado pela menina do último
Cercada pelos garanhões
Inalcançável. 

30 comentários:

  1. Muito legal isso aqui Will... =D

    ResponderExcluir
  2. Esse amor que desarma só é impossível porque fica escondido...Se tivesse tido acesso a essas palavras teria, a menina do último ano, ao menos iluminado o olhar...
    Um abraço, Will!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caso fosse eu, este menino, já a teria mostrado.

      abração, Isa.

      Obrigado pela Visita!

      Excluir
  3. Muito bom, Will! Isso faz bem pra alma :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OOo Lais, que bom saber que uma palavra minha te faz bem.

      beijo grande!

      Excluir
  4. a singeleza é o que, paradoxalmente, faz das poesias grandiosas!
    é este seu caráter. mesmo!

    e eu morri de achar lindo! :)

    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oohh, que palavras doces e carinhosas!

      Obrigado Rafaela!

      Excluir
  5. Oi Will

    Os inalcançáveis desejos costumam surpreender-nos ficando pertinho e se tornando alcance, vai saber!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é... são insondáveis os caminhos do amor!

      beijos!

      Excluir
  6. Will, li um comentario seu que gostei muito, entao vim lhe conhecer! Como escreve bem! Sentimentos! Que lindo, imagino um homem se sentir rejuvenescido ao lado de quem gosta, um menino no 5o ano...

    BEIJOS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E não é isso o amor? Não nos desloca do tempo e do espaço?

      Muito grato por sua bela visita!

      Seja sempre bem-vinda!

      beijos!

      Excluir
  7. Tu Estás "arrazando" mesmo :O
    Lindo, lindo, nêgo! Adorei mesmo a poesia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk

      Tô nada, minha lindeza!

      Que bom que gostou!

      Excluir
  8. Gostei deveras! Prefiro você assim, arrebatado!

    Abraços, meu caro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk
      Caro, Fabrício!

      Sempre querendo encontrar o pouco ou muito de mim que há no que escrevo. Tantos nos versos de rompimento, quanto nos de arrebatamento não trato do que e vivo (ao menos não do que estou vivendo no momento).

      Abraços, meu querido!!

      Obrigado pelas generosas visitas!

      Excluir
  9. Will, seus poemas são confissões...falar de amor nem é tão fácil assim, mas você os simplifica na grandeza de ser, poeta!! Beijos na alma!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, Jaque. Seus comentários sempre me emocionam... Sou grato por cada visita.

      Beijos!

      Excluir
  10. É tão bom saber que os sentimentos podem (e devem) ser transcritos assim. É um dom daqueles! Acho fantástico! Amo ler vc...amo.

    ResponderExcluir
  11. Hola Will, sus textos llenos de ternura,
    un placer pasar por su espacio.
    un saludo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hola!

      Es un gran placer encontrarte aquí!

      Gracias por leer mis versos!

      Excluir
  12. Eu me encontrei nesse ambiente! Vc é um artista Will. Vai ser um prazer ler esses poemas, sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Po, Silvana! Uma prazer te ver por aqui! Agradeço as palavras de carinho! Será sempre bem vinda!

      Excluir
  13. Acho engraçado como as palavras nascem no coração, passam pela cabeça, saem pelas palavras e chegam ao outro como se conhecessem desde sempre.
    Gosto da alma que você imprime nas suas palavras, gosto de lê-las e ver que a alma da gente pode ser traduzida pelas palavras de outro.

    Eu, ainda ensaiando meus passos, sigo os seus!
    Bravíssimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se minha palavra alcançou teu coração. Minha semana inteira já valeu a pena.

      Vai ser um prazer te acompanhar também. Vamos combinar assim... sigamos um ao lado do outro... todos de mãos dadas, como no poema do Drummond, "Sigamos de mãos dadas .. não nos afastemos muito".

      beijo!

      Excluir
  14. Perfeito!!! Tinha esquecido o quanto você escreve bem!

    ResponderExcluir
  15. Como pode esquecer isso? rsrsrs
    Brincadeira. Brigado pela visita!

    ResponderExcluir
  16. Como escreves bem... Deves ter convencido muitas meninas do ultimo ano.

    ResponderExcluir

Obrigado pela caminhada