terça-feira, abril 17, 2012

Percival

Corri.
Andei em busca do cálice.
Caminhei até alcançar a estrela mais distante
Aquela que já se apagou e eu ainda não vi

E lá, sentado no espaço a me observar
Entendi.
E Chorei

As respostas me habitavam.
E eu, tão tolo
correndo pro mundo
Me afastei
___

Vou fugir  pra dentro de mim
Como se houvesse tempo
houvesse razão
vontade.

Sou Percival

17 comentários:

  1. eis o sucinto aqui!
    e olha que mutar[mos] o eu-lírico é mais difícil do que parece.

    parabéns!

    um beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô tentando aprender, Rafaela!
      Obrigado pela visita

      beijo

      Excluir
  2. Meu amigo

    Passando para agradecer a gentil visita e como gostei de tudo o que li, tomei a liberdade de seguir.

    Um beijinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou. Fico grato.
      Te sigo também

      Excluir
  3. WILL!Tive a oportunidade quando estive em Valença na Espanha de ver o cálice..(Santo Graal)que lá chegou em 1947 na catedral de Valença... é uma emoção grande.Sua poesia me lembrou..e me tocou muito...pois,do ponto de vista místico, a busca do Graal representa a busca por uma vida superior, por progresso espiritual. Nas lendas arturianas, só é possivel às pessoas de coração puro e isentas de pecado ver e tocar o cálice.Acredito que os poetas tem este coração puro.
    abraços carinhosos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Noemi! Seu comentário foi extremamente proveitoso! Acrescentou muito ao simples post, me deixou muito feliz.
      Obrigaod

      beijos

      Excluir
  4. Oi Will

    toda busca eleva-nos, mesmo sem encontrar o cálice nas aventuras encontramos muito para nos tornar melhores, a descoberta que o cálice está dentro de nós é o grande achado de toda busca.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza. É no caminho que está o grande segredo, as grandes descobertas. O caminho pra dentro de nós deve ser o mais distante e mais dificil, mas o mais preciso.

      Beijos

      Excluir
  5. Grata pela visita e pelo comentário! beijos e gostei daqui cheios de sentimentos e belas poesias! beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou do lugar. Seja sempre bem vvinda

      beijos

      Excluir
  6. Massa demais! Muito bom, Will.

    Aproveitando, deixo aqui um vídeo para xs leitorxs do espaço: http://vimeo.com/40411264

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pela visita Fred.

      O espaço é nosso.

      Excluir
  7. Oi, Will!

    Os ideais da cavalaria! Há quanto tempo esquecidos, que bom que alguém ainda se aventura por essas sendas. Mais do que ser um paladino das 'verdades altaneiras', lutar pelo dia-a-dia mais humano. Continue, jovem cavaleiro! [A bela dama você já tem...] =D

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro, Fabrício

      Sempre tive essa ligação com os ideais dos cavaleiros medievais. Era algo que me encantava desde a infância. Acho que podemos, realmente, ser um cavaleiro medieval na luta do dia-a-dia.

      Abraços, amigo. Obrigado pela visita!

      Excluir
  8. Will, eu estou nessa mesma busca! Muitas vezes me sinto confusa, estou sem qualquer tipo de mapa e falta luz até mesmo dentro de mim, mas eu vou adiante, sempre!
    Um grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua ânsia por essa busca já ascende, por si só, uma fagulha dentro de ti. A graça da vida é buscar forças para essa aventura!

      Beijo Isa, obrigado pela visita!

      Excluir

Obrigado pela caminhada